Variedades
Homens com deficiência na sociedade das amazonas

Algumas informações interessantes sobre a utilização de homens com deficiências físicas nas atividades domésticas e nas profissões mais sedentárias, como a selaria, sapataria e ferraria, dentro da sociedade das amazonas, são transmitidas por autores clássicos, dentre os quais cumpre destacar Strabus, Heródoto e o próprio pai da medicina, Hipócrates.

Amazonenjagd
"Amazonenjagd", de autoria de
Adolf Von Hildebrand (1847-1921)

Como é amplamente sabido, segundo lendas, as amazonas eram mulheres guerreiras, sempre montadas em cavalos treinados para a guerra que, originárias da região de Anatólia, na Grécia, habitavam a região da Capadócia, perto do Mar Negro, muitos séculos antes de Cristo. Dentre seus mais notórios feitos, destaca-se o fato de que chegaram a colaborar com o rei Príamo, contra os gregos, na muito famosa Guerra de Tróia e invadiram Atenas, quando foram destruídas pelos exércitos do rei Teseu.

A etimologia da palavra "amazonas" não é muito precisa. Na medicina "amazona" quer dizer "sem seio". Há autores que afirmam que o termo é uma antiga composição grega com o mesmo sentido. As histórias e lendas relatam que as mães superaqueciam metais e outros objetos para deixá-los durante longo tempo bem próximos ao seio direito das filhas, durante a fase mais aguda de seu crescimento e desenvolvimento, dificultando com isso o seu crescimento. Davam, com isso, a cada uma delas, quando adultas, melhores condições para desempenharem sua aspirada atuação como guerreiras, tendo menores dificuldades para o ágil e perfeito manuseio do arco e da flecha.

As lendas relatam que na sociedade das amazonas, como as mulheres engravidavam devido a contatos com guerreiros capturados de outras nações, as mães mantinham sob seus cuidados apenas as meninas, remetendo os meninos para os respectivos pais, se ainda fossem vivos, ou tomavam providências que foram relatadas por Hipócrates em sua obra a respeito das articulações do corpo humano:

"Contam que as amazonas provocavam, desde a infância, em seus filhos do sexo masculino, uma séria luxação nos joelhos ou nos quadris, com o objetivo óbvio de transformá-los em coxos e de impedir que os homens conspirem contra as mulheres. Servem-se elas depois desses deficientes como trabalhadores, para as tarefas de sapateiro, ferreiro e outros ofícios sedentários. Não sei se a referência é verídica, mas o certo é que as coisas seriam mesmo assim, se essas crianças fossem mutiladas desde a infância"
(Apud Moreno - La Medicina en la Mitologia Greco-romana")

Está claramente implícita na afirmação de Hipócrates a constatação de que, de fato, na Grécia de seus dias já estava plenamente estabelecido que pessoas com deficiências físicas faziam trabalho sedentário ou de natureza mais leve.


Otto Marques da Silva

página (variedades)....para cima